21 de fev de 2011

#AbaixoDecreto


Desde o fim de semana, tenho visto a ##Tag #AbaixoDecreto nos Trending Topics no twitter, muitos amigos, seguidores do microblog entraram em defesa da #tag com unhas e dentes. A campanha no twitter visa chamar a atenção das autoridades brasileiras para determinados assuntos de interesse da nação. De cunho social, qualquer um pode anunciar algo sempre usando a referida #Tag #AbaixoDecreto.
Veja alguns. @Tom_brazil R$ 545 salário do povo contra R$27.00,00 dos deputados. Isso que vocês chamam de justiça social, isso é dividir riquezas?#abaixodecreto.
@ espalhai Boa tarde, @senadorpetecao! #abaixodecreto Pela revogação já da emenda que dá poderes ao Executivo p/ fixar … (cont)http://deck.ly/~x9301
@dihromanov Eu quero uma dose forte de democracia, sem gelo!#abaixodecreto
E por aí vai! São muitos tweets com a #Tag #Abaixo decreto, se você tem alguma que julga nescessária colocar no post, mande-me que edito o texto e incluo o seu pensamento.


Movimento #abaixodecreto ganha força no Twitter e mobiliza protesto


  •  por Vinícius Bocato 

  • 2

    Movimento #abaixodecreto ganha força no Twitter e mobiliza protestos
    A fixação do salário mínimo por decreto, retirando do Congresso a possibilidade de discutir o piso dos trabalhadores, não encontrou resistência apenas em Brasília. Desde a última sexta-feira (18), a hashtag #abaixodecreto aparece entre os assuntos mais comentados no Twitter, com mais de 29 mil citações desde que foi criada, segundo a ferramenta Topsy.
    Além dos movimentos nas redes sociais, manifestações de rua já começam a ser planejadas. Protestos estão marcados para o próximo sábado (26), às 9 horas, em Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Recife.
    site do movimento #AbaixoProtesto está divulgando a repercussão do movimento em redes sociais como o Facebook, o Orkut e o Twitter, onde mantém o perfil @abaixoprotesto.
    A resistência no Congresso começou na última quarta-feira (16), dia da votação do novo salário mínimo na Câmara Federal. Na ocasião, o deputado federal Roberto Freire (PPS-SP) afirmou que é inconstitucional a manobra do governo de querer fixar o salário mínimo por decreto até 2015. “Estão querendo usurpar o direito dos deputados e senadores”, completou Freire. A oposição pretende acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) declarando como inconstitucional a medida.
    Já o governo não está preocupado com a possibilidade do STF barrar o projeto. "Não trabalhamos com essa hipótese. Não foi retirado do Congresso. A Câmara dos Deputados aprovou um projeto que estabelece uma regra para o mínimo até 2015. É bom que haja uma norma por um período mais longo porque dá credibilidade", afirmou o ministro de Relações Institucionais, Luiz Sérgio.
    A ideia do governo é de automatizar o reajuste do salário mínimo até 2015, sem que o aumento tivesse de ser discutido todos os anos no Congresso. De acordo com o texto proposto pelo governo, o mínimo seria reajustado com base na inflação do ano anterior e no crescimento da economia dois anos antes.
    O projeto do novo salário mínimo de R$545 - com o polêmico trecho que define o aumento anual por decreto - segue agora para o Senado, onde será votado nessa quarta-feira (23).

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário