22 de jun de 2010

Textos Gerenciais

Fonte: HSM Online

Liderança sem arrogância: O líder pautado pela determinação oferece como resultado a capacidade de alcançar resultados positivos.
Não existe uma fórmula mágica capaz de transformar um ser humano de forma adjacente e imediata em um líder da noite para o dia. Uma liderança eficaz estabelece direções com desenvolvimento e conhecimento através de uma visão abrangente, inovadora e coerente com a realidade da cultura e estrutura organizacional.

Desta forma, a liderança que utiliza de arrogância oferece aos seus liderados rígidas normas comportamentais, com punições que geram descontentamento, insatisfação e grande rotatividade de colaboradores. Em um caminho oposto, a liderança pautada pela determinação oferece como resultado aos seus liderados a capacidade de alcançar resultados positivos, com reconhecimento do esforço, comprometimento e valorização do trabalho em equipe.

O esforço contínuo de liderar deve ser baseado em princípios que prezem pela comunicação eficaz e não somente na personalidade humana. Acredito que uma liderança eficaz deve exibir um comportamento orientado para o desenvolvimento através de uma visão de longo prazo. O líder de referência percebe que cada colaborador possui reações diferentes, onde alguns prezam pelo relacionamento e outros pelo individualismo. Confira duas estratégias para fortalecer a manutenção do bom humor e a satisfação profissional, enfatizando que liderar é contar com determinação sem usar de arrogância.

Mantenha o bom humor – Certa vez, entrei em uma loja e o líder estava chamando de maneira enérgica a atenção de uma balconista na frente de todos os clientes. Depois que ele se afastou, fui ao encontro da funcionária e perguntei se o gerente é sempre assim bravo... Ela olhou e com uma reação de desgosto exclamou: Bravo? Hoje ele está é calmo! Quando um líder demonstra mau humor, infelicidade e desgosto no que está realizando e compartilha constantemente pensamentos negativos, desenvolve em seus liderados um clima de pessimismo e derrota.

De outra maneira, quando o líder demonstra bom humor, satisfação e paixão pelo trabalho, compartilha o compromisso de cumprir cada tarefa como uma missão, fortalecendo em seus liderados um clima de conquista, entusiasmo e valorização humana. Não se pode confundir bom humor com manifestações de mau gosto, como por exemplo, brincadeiras que irritem uma pessoa que está concentrada em uma atividade, ou ainda, confundir bom humor com piadas que possam ferir princípios éticos, religiosos ou familiares.

Mantenha o bom humor para gerar um clima saudável que favoreça o relacionamento entre as pessoas tornando o dia de trabalho mais produtivo e humano.
Satisfação profissional – Ao entrar em uma loja de materiais de construção, observo que as luzes estão apagadas e o aspecto visual da loja é de um ambiente frio. Tentando reverter a situação, digo um bom dia com entusiasmo ao vendedor que responde: Bom dia só se for ao senhor que não trabalha aqui neste inferno de empresa. Uma situação semelhante como esta já aconteceu com você? E onde está o líder para reverter esta situação? Observe que quando um líder utiliza de arrogância e não demonstra satisfação, apresenta atitudes negativas ao trabalho que desenvolve. Entretanto, quando um líder utiliza de satisfação profissional, apresenta atitudes positivas para que o clima organizacional seja estendido ao cliente através de um atendimento diferenciado. Quantas vezes você já conversou com uma pessoa e percebeu pela maneira de falar e pelo tom de voz, o quanto este profissional demonstrou estar satisfeito com o desempenho do seu trabalho? Como grande parte das pessoas não escolhe seus empregos aleatoriamente e tendem a buscar posições que sejam compatíveis com os seus interesses, valores e habilidades, a satisfação é um termo que reflete no comprometimento de um profissional em relação ao trabalho que realiza. O líder deve estimular a satisfação demonstrando os pontos fortes e benefícios da empresa, bem como respeitar a convivência com companheiros e superiores, com a obediência de regras e políticas organizacionais.

As organizações contemporâneas tendem para uma liderança que preze pelo compromisso em desenvolver habilidades como a empatia e a transferência de conhecimentos, deixando de lado a autoridade e substituindo esta ação pela cooperação. O líder que preza pela retenção de talentos humanos atua com determinação, compartilhando a busca de soluções e a superação de metas, através da comunicação compartilhada, deixando de lado a arrogância em sua maneira de falar e trabalhar.

* Por Dalmir Sant’Anna (palestrante Mágico®, autor do livro "Menos pode ser Mais" - editora Odorizzi -, mágico profissional, pós-graduado em Gestão de Pessoas e bacharel em Comunicação Social. www.dalmir.com.br)

Nenhum comentário:

Postar um comentário